Revista Fonte de Luz - Setembro/2021

Revista Fonte de Luz - Setembro 2021

Iluminemos a nossa vida segundo o Princípio do Relógio de Sol

Autor: Mario Gabriel França Silva

 

Você sabe o que significa o ensinamento da Seicho-No-Ie que diz: “O modo de viver segundo o Princípio do Relógio de Sol”?
Antes de responder a esta pergunta, gostaria de reflexionar junto com o amigo leitor sobre o que constitui a verdadeira natureza humana e analisar se estamos, de fato, manifestando essa natureza em nossa vida cotidiana.

Nos Três Pilares do Ensinamento da Seicho-No-Ie aprendemos que:

1º Pilar – Só existe Deus e a Imagem Verdadeira.
2º Pilar – O ambiente é reflexo da mente.
3º Pilar – Todas as religiões emanam de Deus Universal.

Para explicar com mais detalhes, utilizarei aqui o 1o e o 2o Pilares e traçarei um paralelo com o 1º e o 2º capítulo do Gênesis, encontrados na Bíblia.

De acordo com os conteúdos encontrados no capítulo 1 do Gênesis, podemos entender que:

  • Deus criou o homem à Sua imagem e semelhança;
  • Adão e Eva viviam no paraíso e
  • Tudo por lá – paraíso – era perfeito.

Já no capítulo 2, encontramos uma mudança radical, se comparada com o capítulo 1: aqui, Adão e Eva foram criados do barro, e por terem se alimentado da árvore do conheci mento do bem e do mal foram expulsos do paraíso. Ou seja, no momento em que passaram a duvidar de que tudo era bom, quando começaram a pensar que existia o bem, mas também existia o mal, eles foram expulsos do paraíso.

Nós da Seicho-No-Ie vemos essa narrativa (Gênesis, cap. 1 e 2) como similares aos Pilares do Ensinamento da Seicho-No-Ie. Acreditamos que o capítulo 1 do Gênesis equivale ao 1º Pilar do Ensinamento, ou seja, à Imagem Verdadeira, e que o capítulo 2 do Gênesis equivale ao 2º Pilar, que corresponde ao ensinamento de que o mundo ao nosso redor é reflexo da nossa mente.

Quando o ser humano não consegue se conscientizar da sua verdadeira natureza de filho de Deus e passa a ter outro tipo de visão do próximo, do mundo ao seu redor e de si mesmo, isto é, quando ele tem uma consciência diferente da que constitui a essência criada por Deus, ao seu redor se manifestará tudo de acordo com o reflexo da sua mente.

A Seicho-No-Ie faz uma clara diferenciação entre o que é a Imagem Verdadeira – a essência divina, o mundo criado por Deus – e o que é o mundo fenomênico, onde se reflete o que está na mente. Ter uma clara distinção sobre isso é fundamental para que todos nós possamos compreender como e por que as coisas são assim na nossa vida e, sobretudo, analisar nosso estilo de vida e se ele estiver dissonante com o que constitui a essência divina, devemos fazer as correções necessárias.

É extremamente importante mencionar que o mundo captado pelos sentidos físicos não é o mundo da Imagem Verdadeira, isto é, o que conseguimos captar com os cinco sentidos físicos é reflexo da nossa mente. Mas, então, a Imagem Verdadeira não se manifesta? Sim, constantemente ela está se manifestando. No entanto, aquilo que está manifestado não quer dizer que seja a totalidade da Imagem Verdadeira, pelo fato também de no mundo fenomênico existir a interferência mental; então, ela pode se manifestar com mais ou menos intensidade, dependendo do nível de consciência que cada pessoa tem da Verdade.

A crise mundial – como consequência da pandemia da Covid-19 –, o aumento da desigualdade social, os conflitos armados, a destruição da natureza, entre tantos outros problemas graves que presenciamos no mundo contemporâneo, nada têm a ver com a Imagem Verdadeira. Conflitos de ordem individual como desarmonia no lar, desemprego, doença, também nada têm a ver com a Imagem Verdadeira. O mundo criado por Deus é perfeito e nele, todos os seres vivos se relacionam em perfeita harmonia. O que encontramos nos fenômenos mencionados é a não manifestação da Imagem Verdadeira pela vontade, consciente ou não, do ser humano. As crenças resultantes da nossa forma de vida são as raízes desses problemas gravíssimos e cabe a nós resolver essa situação, promovendo mudanças concretas em nosso estilo de vida.

Frente a essa situação, como podemos agir e “reverter o jogo”?

 

O primeiro passo é alcançarmos a conscientização de que o mundo criado por Deus (Imagem Verdadeira) não é este que captamos com os sentidos físicos, e que ao manifestarmos a Imagem Verdadeira, os problemas do mundo fenomênico deixam de existir. A Verdade será assimilada, primeiramente, ao ter-se conhecimento do que constitui essa Verdade e, em seguida, transformando este conhecimento em convicção, para, então, partirmos para a prática diária, vivendo a Verdade no dia a dia, isto é, transformá-la em vivência prática.

Não haverá a conscientização da Imagem Verdadeira enquanto o homem mantiver um estilo de vida em que a felicidade de um provoque a infelicidade dos demais seres, onde os pensamentos, palavras e ações expressem negativismo, destruam a natureza, promovam mensagens de ódio, expressem carência e ressentimentos. Na Seicho-No-Ie, aprendemos que o mundo criado por Deus – Deus de Bem Absoluto – é bem. No que é absoluto não pode haver algo contrário, e no mundo de Deus o Bem é Absoluto; o ser humano e os demais seres também fazem parte deste mundo.

Em palavras mundanas, dizemos que é um mundo de harmonia, de prosperidade, de saúde, de alegria. Para manifestar a Imagem Verdadeira, a mente deve vibrar na mesma sintonia. Se desejamos a saúde, não devemos visualizar a doença na mente; se desejamos a harmonia não devemos visualizar a desarmonia; se desejamos a prosperidade não devemos visualizar a pobreza.

O mundo perfeito criado por Deus já existe; basta contemplá-lo na mente. Por força de hábito, pensamos que nada está bom, mas garanto a você que não existe ninguém tão miserável que não tenha nada ou que não tenha nenhum motivo para agradecer.

Até aqui procurei deixar claro o que é a Imagem Verdadeira (mundo da Imagem Verdadeira) e o que é o mundo como reflexo da mente, o mundo fenomênico. É de vital importância que o leitor tenha plena consciência destes ensinamentos que fazem parte dos Pilares da Seicho-No-Ie, pois a nossa missão neste mundo é refletir no mundo fenomênico a Imagem Verdadeira, o mais exato possível.

Agora, voltemos à pergunta inicial sobre o modo de vida de acordo com o Princípio do Relógio de Sol. Este tipo de relógio funciona somente nos momentos em que o sol brilha e ele consegue registrar o tempo unicamente nos dias iluminados. Isto significa dizer que devemos adotar um estilo de vida em que somente registremos na mente os momentos radiantes e iluminados, isso porque se optarmos por registrar o contrário, ou seja, um mundo de infelicidades, de carência ou de conflitos, vamos ver manifestado neste mundo a vida que não queremos viver.

Se você deseja viver uma vida de felicidade, de agora em diante esforce-se em somente registrar as coisas boas, agradáveis e abençoadas.

Aquilo que reconhecemos na mente se manifesta neste mundo. No livro A Verdade da Vida v. 7, p. 42, 29a ed., o Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi diz: “Se toda a humanidade passar a viver conforme os Princípios do Relógio de Sol, registrando somente as coisas boas, alegres e positivas na mente, e expulsando sem demora as recordações desagradáveis, pensamentos tristes ou imaginações sombrias, quão alegre e feliz se tornará este mundo”.

Enquanto insistirmos em continuar com o estilo de vida em que se mantém o hábito de registrar na mente situações violentas, de conflito, de pobreza e de infelicidades, por força da mente isso se manifestará ainda mais, e além de se tornar um tormento na vida individual, essa força mental se juntará à das demais pessoas que pensam de forma semelhante, formando a mente coletiva, trazendo, portanto, consequências não somente à sua vida, mas também à vida de todos os seres vivos.

Precisamos apertar o freio dessa força de estilo de vida negativa, que pode levar a humanidade à sua destruição. Vamos, de agora em diante, manter e registrar na mente somente coisas boas, alegres e positivas. Para avançar nesta conscientização e promover

essa mudança, aconselho que todos os dias você anote em um caderno as coisas boas que aconteceram nesse dia, desde um encontro com um amigo que há muito tempo você não via, uma flor muito bonita que você encontrou, um gesto de bondade de alguém etc. Esta prática diária permitirá perceber que de fato as coisas boas são infinitamente superiores e tornará mais feliz o seu cotidiano. Além disso, cultive o hábito de, todos os dias:

  • Ler livros que expressem a Verdade, tais como os livros da Coleção A Verdade da Vida, mais especificamente o volume 7 desta coleção, que trata do assunto abordado neste artigo;
  • Efetuar a leitura da Sutra Sagrada Chuva de Néctar da Verdade, que expressam palavras de oração e
  • Realizar a prática diária da Meditação Shinsokan, para contemplar profunda e constantemente Deus e todas as suas virtudes infinitas.

 

Portanto, caros leitores amigos, sejamos como o relógio de Sol que registra somente as horas em que o sol brilha, ou seja, registremos em todos os momentos de nossa vida somente os fatos iluminados, alegres e felizes.

Compartilhe esta página!