História da Academia da Amazônia de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie

Este sonho surgiu, em agosto de 1993, numa decisão tomada na Cerimônia do Fogo Sagrado durante um seminário na Academia Sul-Americana de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie – Ibiúna-SP pela preletora Nelma do Socorro Salgado Uramoto. Os anos foram passando e o sonho sendo cultivado; então, em maio de 2002 começou a germinar a semente, pois o preletor Hidehiko Mokonuma decidiu doar as terras para a construção da Academia. Na época, o preletor Nilson Alves Trajano – Supervisor Administrativo Doutrinário da regional PA-BELÉM, chorou como criança de alegria e afirmou: “O local é lindo! Uma imensidão de terras – 135 hectares”.

O Supervisor Administrativo e Doutrinário da regional PA-PARÁ, na ocasião, era o preletor Masakazu Shimizu, contribuindo com grande apoio na arrecadação, junto à liderança, para a construção da Academia e como um mentor das obras. A família Shimizu veio colaborando, desde então, com grandes doações em prol deste sonho, juntamente com inúmeros doadores, muitos deles anônimos.

Em 27 de maio de 2004, foi assinada em cartório a doação do terreno, tendo como representante da Sede Central o preletor Yoshihico Iuassaca, juntamente com as lideranças do Estado do Pará e toda a comissão responsável pela construção.

Em agosto de 2009, a Academia da Amazônia de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie recebeu o Supremo Presidente da Seicho-No-Ie – professor Masanobu Taniguchi e a Suprema Presidente da Associação Pomba Branca, professora Junko Taniguchi e nesta ocasião foi plantada uma árvore de Ipê Roxo pelo Supremo Presidente.

A Academia da Amazônia de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie é a concretização desse sonho, por meio do trabalho de muitos pioneiros e líderes abnegados movidos pela fé. Entre os vários líderes idealizadores da Academia da Amazônia, estavam os preletores Masakazu Shimizu e Nilson Alves Trajano, supervisores das regionais em japonês e português na época, Abílio Coutinho dos Reis, Hilário Borges, Mário Roberto Freitas de Assis, Raquel Monteiro, Nísia Vasconcelos, Claudia Letícia Almeida da Fonseca, Ivete Inoue, Rogério Gonzaga, Olímpio Rocha, Nelma do Socorro Salgado Uramoto, Rita Trajano. Houve apoio incondicional das regionais PA-PARÁ e PA-BELÉM.

A academia está localizada a 27km da capital paraense, e suas dependências comportam aproximadamente 150 pessoas com um salão com capacidade para 300 pessoas, alojamentos, refeitório, estacionamento, livraria além de uma grande área verde com a exuberância amazônica, árvores centenárias, água mineral e frutas regionais.

A Academia da Amazônia foi inaugurada em 27 de maio de 2011 com a presença da preletora Marie Murakami que, na ocasião, era a Diretora Presidente da SEICHO-NO-IE DO BRASIL e participaram da inauguração por volta de 534 pessoas. Realmente foi um momento histórico e importante para a região Norte do Brasil, graças à força da união e amor de todos que contribuíram para a manifestação da Natureza Divina das pessoas, através dos Seminários de treinamento espiritual. O principal objetivo da Academia da Amazônia é levar o ensinamento da Seicho-No-Ie para todo o Estado do Pará, Maranhão e Piauí. Que as bênçãos de Deus possam tocar a alma, cada vez mais, de todos os líderes que trabalham intensamente para encaminhar as pessoas para a Academia da Amazônia.