Diretor-Presidente da SEICHO-NO-IE DO BRASIL

José Adalton de Oliveira

Sobre a nossa relação com as redes sociais e os dispositivos eletrônicos em tempos de crise

Reverências, amigo(a) Internauta que nos acompanha.
A hiperconexão mudou o homem, mas talvez ainda não o tenha feito despertar para a verdadeira natureza humana, ou seja, para sua filiação divina e para o fato de que é espírito e não matéria.
Sem dúvida, com o advento dessa pandemia se fez necessário refletir sobre a nossa relação com os dispositivos eletrônicos e as redes sociais. No entanto, essa não é a questão fundamental que está em jogo. Smatphones e wifi não são originariamente nem bem nem mal. É a nossa percepção a respeito da natureza humana que define se as nossas relações, sejam virtuais ou não, serão de fato boas ou ruins.
Que é o homem? – Enquanto essa questão não for entendida, nenhum dispositivo ou grupo de troca de mensagens trará verdadeira satisfação à alma humana, e nem tampouco pode ser considerado um “vilão” por si mesmo.
Eis o que é importante conscientizar: o homem é filho de Deus, é Espírito, é Vida, e não um conjunto de materiais físicos. Todos nós somos “um só” perante Deus, e junto de Deus.
É interessante observar que a primeira percepção da existência humana é a sensação de unidade com a mãe na água amniótica do ventre. Assim, a ocorrência da fusão e unidade com o outro é natural em todo ser humano. No entanto, reconhecer essa unidade requer a conscientização de que somos seres espirituais.
A culpa não é dos dispositivos e nem das pessoas – Como a grande parte das pessoas ainda acredita que é mero corpo material, e por acreditar nisso se sentir separado do outro, elas nutrem uma certa “repulsa” do outro, e sentem ainda a necessidade de defender seu “território material”. Ao mesmo tempo, as pessoas têm um impulso de encontrar acolhida no outro, de ser bem aceito pela comunidade. Assim, nas redes sociais há dois fenômenos opostos que coexistem: a necessidade de ser aceito e as agressões e ataques por via virtual.
Os dualismos, que fazem parte do aprendizado da humanidade se manifestam também no mundo virtual. Atualmente, muitas pessoas não vivem sem estímulos virtuais não porque se viciam em telinhas, mas porque na ânsia de retornar aos braços de alguém que as receba e as aceite como elas são, usam as redes sociais buscando aceitação emocional para saciar a “pobre” alma que julgam ter, ou o mero corpo carnal que julgam ser.
Você é filho de Deus, portanto, um ser espiritual – Com o coração puro como o de uma criança, conforme ensinou Jesus Cristo, aceite e vivencie a sua essência divina de filho de Deus. Não só você, mas todas as outras pessoas também são filhos de Deus, seres espirituais.
Quando aceitar o ser sagrado que na verdade você é, dará o primeiro passo para tornar a sua mente divina. Terá pensamentos e palavras mais nobres para consigo e para com os outros. E então, a sua nobreza mental estabelecerá relações cheias de uma gratidão harmoniosa, paz e ordem mental.
Nenhum dispositivo ou rede social lhe parecerá o mesmo depois que você se conectar à sua própria natureza divina, à sua verdadeira natureza humana (APROVEITE E CLIQUE AQUI PARA SE TORNAR UM AMIGO VIRTUAL DA SEICHO-NO-IE, E ACESSAR NOSSO CANAL NO YOUTUBE).
Muito obrigado.

Mensagens anteriores

Mensagem dos Presidentes da Seicho-No-Ie para o mês de abril

A oração na vida prática

Diretor-Presidente da SEICHO-NO-IE DO BRASIL José Adalton de Oliveira A oração na vida prática Estimado(a) Internauta, minhas

Mensagens