Diretor-Presidente da SEICHO-NO-IE DO BRASIL

José Adalton de Oliveira

Antes de tudo, sejamos bons para nós mesmos!

Quando conheci os ensinamentos da Seicho-No-Ie e comecei a frequentar as reuniões em uma Associação Local, a minha maior vontade era compreender os ensinamentos com profundidade. Com base nisso, optei por ler os livros da Seicho-No-Ie todos os dias. Eu planejava quanto seria possível investir mensalmente em livros, revistas, sutras sagradas, etc., e economizava na aquisição de roupas, sapatos e até mesmo na minha alimentação diária, com o intuito adquiri-los. Cada novo livro que eu adquiria era uma alegria que sentia no profundo da minha alma.

Eu já contei este fato em algumas palestras e vou repetir aqui. No início dos anos 90 a liderança da Associação dos Jovens que organizava as atividades usava roupas sociais para conduzir as reuniões. As moças usavam lindas roupas sociais e os moços belos ternos e gravatas. E eu tinha um terno azul marinho. Certa vez, alguém me disse: “Nossa, você adora a cor azul!”. E, eu respondi: “Sim, adoro a cor azul!”. Ocorre que eu só ia de terno azul nas reuniões. O que essa pessoa não sabia era que eu tinha somente um terno: “o azul”, mas isto não me impedia de me dedicar de corpo e alma ao movimento da Seicho-No-Ie.

Ocorre que naquele momento, com vinte anos de idade, eu aceitei que a compreensão dos ensinamentos, a convicção e a vivência iriam transformar a minha vida e o meu destino. Fato este que ocorreu ao longo destes trinta e poucos anos e sinto uma profunda gratidão a Deus. Naquela época, eu acabara de ler o livro Guia para uma Vida Feliz, cuja mensagem, à página 96, o Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi nos ensina: “Compre bons livros em vez de roupas e sapatos”. Certo ou errado, eu segui esta orientação ao “pé da letra”, e hoje não me arrependo, por tantos ensinamentos e aprendizados recebidos. E o Sagrado Mestre continua: “Compre ou peça para lhe comprarem bons livros, mesmo que para isso você tenha que passar algum tempo sem adquirir roupas e sapatos novos. Roupas e sapatos bonitos servem apenas para cobrir e embelezar seu aspecto externo; não para aumentar sua cultura. Colecionar bons livros é como contratar bons professores. Aliás, bons livros muitas vezes ensinam mais do que bons professores.”

Aprendemos, através dos ensinamentos da Seicho-No-Ie, que a transformação da nossa vida é de dentro para fora. Se mudarmos a nossa mente ou a nossa compreensão interna, a mudança externa é apenas uma questão de tempo. Isso varia de pessoa para pessoa e vários fatores como fé, prática diária, palavras utilizadas no dia a dia, reconciliação com todas as coisas do Céu e da Terra e outros itens podem ainda influenciar, sem sombra de dúvidas. Mas se alguém quer mudar, o primeiro e grande passo é mudar a si mesmo; amar a si mesmo; amor incondicional, tal qual Deus, que ama a tudo e a todos sem distinção ou discriminação. Amar o filho de Deus que se encontra em nosso interior. A transformação é de dentro para fora.

Neste ponto, o Professor Masaharu Taniguchi nos ensina, no livro A Verdade da Vida, v. 37, à página 72, 6ª ed., algo nos seguintes termos: “Ser ‘bom’ não consiste apenas em ser ‘correto’. O conceito do bem e do mal modificou-se com o surgimento da Seicho-No-Ie. Mesmo sendo pessoa correta, se ela é sombria, não é boa, pois prejudica a si mesma e o próximo”. Em outras palavras, significa que ser bom é, antes de tudo, ser bom para consigo mesmo. Esse ponto do ensinamento é fundamental para compreendermos que antes de tudo Deus habita o nosso interior. Este Deus a que me refiro é a nossa natureza divina. Não se trata do corpo carnal ou material. O corpo canal é um templo sagrado que habita a vida do filho de Deus.

Assim sendo, temos que refletir sobre como estamos tratando o nosso corpo visível – o corpo carnal –, e o invisível – o corpo espiritual. A lei áurea que torna a vida feliz é a lei moral que diz: “Fazer aos outros exatamente aquilo que desejamos que os outros nos façam”. Mas esta lei áurea tem o seu inverso que é: “Não faça ao outro aquilo que não deseja que lhe façam”. A vida humana é uma constante interação entre as pessoas e desta forma evoluímos constantemente com profundos aprendizados. Mas aquilo que compete a você é algo que é só seu, ou seja, faz parte da jornada da sua vida! Viver e encarar esta situação como só sua é o caminho rumo à felicidade. Mas, muitas pessoas vivem na infelicidade porque “vivem a vida dos outros”, carregam o problema dos outros! Querem medir o destino do outro com sua própria régua, e isso é um grande erro. Cada um de nós é o único responsável por sua própria vida e pelo seu próprio destino.

Então, qual é a saída? No Hino Sagrado Canto para Contemplar a Imagem Verdadeira, da Seicho-No-Ie, há uma estrofe que diz:

“Por que Deus é tudo em tudo
E por que eu sou filho de Deus,
Se oro, o mundo me responde
E se move quando eu me movo.”

Esta estrofe tem uma Verdade muito profunda, pois ela nos ensina que Deus está em tudo. Se Ele está em tudo, isso quer dizer que Ele está nos seres animados e inanimados. “Deus, Natureza e Seres Humanos constituem uma só vida”, a Vida da Imagem Verdadeira. Mas alguém poderia perguntar: “Mas, então, qual é o caminho?” O caminho é “Orar”. “Se oro, o mundo me responde”. A Oração é a chave para despertarmos para esta grande Verdade da Imagem Verdadeira. E o que mais? “E se move quando eu me movo”. Ação! É preciso agir! A ação é a coisa mais certa para modificarmos e transformarmos a nossa vida e o nosso destino. Sobre isso, o Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi nos exorta, dizendo em vários livros: “Aja com decisão, coragem e persistência!”

Novas reverências, muito obrigado.

Mensagens anteriores

Mensagem dos Presidentes da Seicho-No-Ie para o mês de abril

A oração na vida prática

Diretor-Presidente da SEICHO-NO-IE DO BRASIL José Adalton de Oliveira A oração na vida prática Estimado(a) Internauta, minhas

Mensagens