Pergunte ao Preletor

PERGUNTA: Estou com 78 anos, sou casado, tenho dois filhos, estou aposentado e vivo com minha esposa em São Paulo. Fui empresário, tinha um comércio que sempre proporcionou os meios para a minha família ter bastante conforto, e sempre vivemos muito felizes. Minha esposa sempre estava feliz ao meu lado, e nossos filhos tiveram uma infância maravilhosa. Eu também sempre tive uma vida muito agradável, e quase todos os fins de semana pude dedicar-me ao passatempo de que mais gosto: pescar. Graças ao meu trabalho, sempre tivemos uma vida muito boa. Mas, ultimamente, tudo isso mudou. Eu tinha um sócio em meu comércio que, depois de muito tempo, descobri que não estava sendo muito correto e estava subtraindo os lucros da empresa. Eu e minha esposa estamos doentes e temos muitas dificuldades no dia a dia. Estamos fisicamente muito debilitados e temos muita dificuldade para ficar de pé e andar normalmente. Tenho dificuldade para escutar, por isso está difícil conversar com as pessoas. E também estou ficando com a vista muito fraca e quase não consigo ler. Meus filhos também tiveram dificuldades no trabalho e no comércio que possuíam, e mudaram-se para o Canadá, e hoje pouco falam conosco. Quando a situação ficou mais difícil, pedi ajuda financeira para eles, mas nem tivemos resposta, pois hoje nem conversamos tanto com eles. Por causa de tudo isso, minha mulher está sempre muito aflita e nervosa, e nos desentendemos com frequência. Ela já brigou com os filhos e com as noras também. É muito difícil o que estamos passando. Gostaria de saber o que está acontecendo comigo e como posso sair desta situação que muito me preocupa. Peço que me ajude.

RESPOSTA DO PRELETOR: Muito obrigado por sua carta. Percebemos que, apesar de todas as dificuldades, o senhor tem bom raciocínio e consegue expressar-se muito bem! Parabéns! Também percebemos que sempre teve uma vida próspera e harmoniosa, até o dia em que isso começou a se transformar completamente.

Pela quantidade de consultas que recebemos, notamos casos de outras pessoas que têm passado por situações semelhantes. E, quando começamos a conversar com elas, imediatamente passam a refletir no que aconteceu antes dessa transformação ocorrer. E aí descobrem a chave da solução para seus problemas.

No livro A Verdade, v. 8, do Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi, fundador da Seicho-No-Ie, há um capítulo especial denominado “O modo correto de considerar a vida”. Recomendamos a leitura de um pequeno trecho cada dia, seguida de uma profunda reflexão sobre o texto lido.

O ideal seria fazer isso todos os dias ao amanhecer, logo após a prática da Meditação Shinsokan. Caso o senhor não conheça esta prática, procure uma Associação Local da Seicho-No-Ie perto de sua residência e peça orientação e auxílio. Com certeza será bem recebido e orientado. Todas as pessoas que assim foram orientadas – e praticaram o que lhes foi orientado – tornaram-se muito felizes novamente. Temos certeza de que assim será com o senhor e toda a sua família também.

No livro acima mencionado, está escrito o seguinte na página 103:Se os acontecimentos de sua vida passaram a ter mau desenvolvimento, isso não começou no instante em que você o percebeu; as causas já existiam bem antes. Provavelmente, na época em que sua vida transcorria bem, você se tornou convencido, negligenciou o que devia fazer, negou o que devia dar, tomou atitudes arrogantes, não teve compaixão, não agradeceu às coisas ou concentrou a mente apenas em seu próprio bem-estar e perdeu a consciência do que devia cultivar.”

Por isso, comece a refletir sobre suas atitudes mentais e corrija imediatamente tudo o que compreender que deve ser melhorado. Reflita se suas atitudes mentais estão de acordo com a mente de Deus. Então verá que tudo o que tem acontecido desfavoravelmente é reflexo da maneira exclusivamente materialista de pensar e agir, que percebemos em seu relato.

Deixe de justificar-se pelo que deixou de fazer e principalmente pelo que fez no passado. Deixe de afligir-se com o passado, pare de lamentar-se pelo que passou e pelo que está passando. Procure apenas ver o lado positivo que pode assimilar de tudo o que aconteceu e do que está acontecendo. Com certeza só extrairá boas lições que lhe serão úteis daqui para a frente.

Pratique diariamente, sem falta, a Meditação Shinsokan, e com isso reconstrua e fortaleça sua ligação com Deus. Com certeza sua mente se fortalecerá e o seu corpo também se fortificará.

Procure manter sempre, todos os dias, todas as horas, o sentimento de alegria por estar vivendo mais um dia entre nós. E agradeça muito a Deus por essa dádiva diária. Fazendo isso, perceberá que a maioria das dificuldades da vida humana é insignificante diante da grandiosidade da Vida que recebemos de Deus. Saiba distinguir as coisas realmente importantes para o homem-filho-de-Deus, das pequenas e insignificantes coisas com que nos deparamos no dia a dia.

Perdoar e agradecer a todas as pessoas, coisas e acontecimentos, agradecer especialmente aos nossos antepassados, ter a mente sempre alegre e com pensamentos e sentimentos positivos, com certeza resultará numa convivência de muita harmonia com a sua esposa, seus filhos, noras e todas as demais pessoas. Não se esqueça de perdoar sinceramente àquele ex-sócio por quem está nutrindo alguma mágoa. Agradeça e reconcilie-se com todos os seus entes queridos.

Com certeza tu do vai melhorar! Pedimos a Deus que assim seja. Desejamos muitas felicidades família!

Resposta feita pelo Preletor em grau Sênior Plinio Yoshio Suguinoshita

Reposta publicado em: Revista Fonte de Luz – Ano L – Nº545 – Junho/2015 – pp. 23 – 24 – na Seção: Pergunte ao Preletor

Envie sua pergunta! Não há a necessidade de se identificar. Basta as iniciais, a idade e endereço, para enviarmos a resposta.
Escreva para: Revista Fonte de Luz – “Pergunte ao Preletor” – End.: Av. Eng. Armando Arruda Pereira, 1266 – Jabaquara – São Paulo-SP – CEP: 04308-900 ou por e-mail: fraternidade@sni.org.br ou pelo WhatsApp da Associação Fraternidade – (11) 5014-2257.