Relato Catarina Coelho

Sra. Catarina Coelho

 

Sou feliz e jovem aos 82 anos graças aos ensinamentos da Seicho-No-Ie!

 

Meu nome é Catarina Coelho, tenho 82 anos e sou natural de Tubarão–SC, mas, atualmente, moro na cidade de Salvador–BA.

Conheci a Seicho-No-Ie em 1989. Hoje, sou Aspirante a Preletora da Regional BA–Pituba. Desde que conheci a doutrina, coloco os ensinamentos em prática, e, apesar dos meus 82 anos, sinto-me jovem, pois consigo fazer tudo com muita habilidade.

Acordo bem disposta todos os dias às 5h, agradecendo tudo ao meu redor. Pratico a Meditação Shinsokan durante 30 minutos, uso o poder das palavras positivas fazendo afirmações, dedico a leitura das sutras sagradas para os meus antepassados, leio a oração do dia da Sutra Sagrada em 30 Capítulos e A Verdade em Orações. Em seguida, inicio os meus afazeres diários com muita alegria! Tudo isso, sem contar com a ajuda de ninguém, pois moro sozinha; ou melhor, sozinha não, moro com Deus. Aprendi que tenho capacidade para levar avante a minha vida, frequentando as reuniões da Terceira Idade da Seicho-No-Ie.

Em março de 2020, quando começou a pandemia da Covid-19, meus filhos decidiram que eu não deveria sair de casa e nem deixar ninguém entrar aqui em casa, para minha segurança. Obedeci às recomendações dadas com tanto amor pelos meus filhos, mas, também fiquei pensando num modo de como ser útil e ajudar as pessoas que estão passando por este período difícil. Então, comecei a confeccionar máscaras para doar às pessoas carentes. Porém, deparei-me com um obstáculo: não havia lojas abertas disponíveis para comprar o material necessário para a confecção das máscaras. Nesse momento, elevei meu pensamento a Deus e pedi a Ele uma solução. Assim, passei a receber a ajuda dos meus vizinhos, que me conseguiram tecidos e elásticos, e eu pude contribuir produzindo as máscaras. Agradeci profundamente a Deus por essa providencial ajuda!

Sou muito grata porque, mesmo neste período desafiador para muitas pessoas, não faltou nada, nem a mim nem aos meus familiares.

As pessoas me perguntam com espanto como eu consigo colocar a linha na agulha, apesar da minha idade. Eu sempre respondo como aprendi na Seicho-No-Ie, que “as minhas obras não sou eu quem as realiza, mas a força de Deus que habita em mim”. Também faço parte de um projeto chamado “Corpo em Movimento”, para pessoas na terceira idade, que estimula a prática de exercícios como pilates e também a exercitar o hábito de produzir arte. Eu mesma já participei de pecas teatrais. Participo também do projeto “Cuidado de pais com deficiência”, onde fazemos reuniões para pessoas com dificuldade de se expressar, dando palestras e ajudando-os com seus relatos.

Sou muito feliz! Amo a mim e a todas as pessoas! Quero agradecer em primeiro lugar a Deus, aos meus antepassados e ao Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi, que nos transmitiu este sublime ensinamento.

Um grande abraço a todos! Muito obrigada!