Relato Lie Caigawa – SP- São Paulo 1

 

“A SAÚDE VERDADEIRA NÃO ESTÁ NA MATÉRIA”

Meu nome é Lie, sou casada, tenho 2 filhos e outro que partiu para o mundo espiritual com 6 semanas de gestação. Sou nikkei da terceira geração, amo a cultura japonesa e há 22 anos leciono o idioma japonês.

Fui abençoada por ter nascido num lar de muito amor e carinho porque meus pais, avós paternos e maternos conheciam a filosofia da Seicho-No-Ie.

 

 Lembro-me com saudades e emoção que todas as noites junto com meus pais e irmãos fazíamos a leitura da Sutra Sagrada Chuva de Néctar da Verdade, em japonês, sentados na cama sobre os pés, agradecendo a Deus, aos antepassados, membros da família, todas as pessoas, coisas e fatos e acreditando firmemente que somos Filhos de Deus, saudáveis, perfeitos e felizes.

 

Aos 14 anos comecei a ajudar com muita alegria, na Reunião de Crianças da Associação Local,  junto com meus irmãos mais velhos que coordenavam as reuniões aos domingos.

Em 1990 fui ao Japão como dekasegui e novamente em 1999 para fazer o curso de especialização para professores de língua japonesa. Depois, conheci o meu marido, nos casamos e não voltei a frequentar as atividades da Seicho-No-Ie.

Em abril de 2014, no resultado de um dos exames de mamas tive uma surpresa: carcinoma de grau 3, ou seja, câncer de mama maligno apenas do lado direito.

Quando dei a notícia para o meu marido, choramos, mas ele logo se recompôs e me disse: – A autora do livro “O segredo”, quando soube que estava com câncer de mama passou a se olhar no espelho diariamente e sorria enquanto mentalizava: “ Já estou curada”. “Faça isso também e desenhe na sua mente algo que deseja muito, convicta de que isso já se realizou”.

Lembrei que todas as vezes que eu ficava insegura, preocupada ou com medo diante algum problema e desabafava com a minha mãe, ela como praticante da Seicho-No-Ie, me confortava dizendo algo semelhante a que meu marido me disse: “Mentalize que seu desejo já se concretizou”. E também já li nos livros da Seicho-No-Ie que devemos sempre imaginar que tudo já melhorou, que já estou curada.

Parei de chorar imediatamente e lhe disse: “Vou lutar, viver e realizar o meu grande sonho que é visitar o Japão com a família!”

Apesar de o meu espírito estar fortalecido, fiquei muito triste quando percebi que após 8 dias da primeira sessão de quimioterapia, fios de cabelos começaram a cair e depois de 12 dias, em chumaços.

Pedi para o meu marido comprar uma peruca e levei ao salão de beleza acompanhada de minha filha. Não me vi no espelho enquanto raspavam a minha cabeça.  Após colocar a peruca  voltamos para casa.

Em seguida, a minha filha me pediu: “Mamãe, tira a peruca pra eu ver”. Gelei e disse: “Filha, você vai ficar impressionada e triste…outro dia eu te mostro”.

Após algumas horas, me pediu novamente. Disse-lhe que ainda não  era o momento de me ver tão diferente. Em seguida, falei: “Meu amor, na verdade, eu é que não estou preparada para me ver careca, sempre tive cabelos compridos e bonitos”. Então ela me disse: “Mamãe,  você não é matéria, você é espírito!.

 

Surpresa com palavras tão sábias da minha filha de 8 anos, imediatamente tirei a peruca. Ela colocou as mãozinhas em seu rosto e falou comigo: “Mamãe, você é a mesma”.

Olhei-me no espelho e pensei: “É verdade, continuo sendo a mesma, meu olhar é o mesmo, minha alma é a mesma, a minha vontade de viver é a mesma, nada mudou!”.

 

Não parei de trabalhar nem cuidar de minha família e do meu lar, mas a minha amada mãe vinha me ajudar nos afazeres de casa nos primeiros dias de quimioterapia quando tinha efeitos colaterais leves.

Passamos a fazer a leitura da Sutra Sagrada aos antepassados todas as noites. Na Sutra está escrito: “A saúde verdadeira não está na matéria, não está no corpo; a Vida verdadeira não está na matéria, não está no corpo; vosso Eu verdadeiro não está na matéria, não está no corpo; No âmago da matéria, no âmago do corpo, existe um ser sumamente perfeito e maravilhoso. Este, sim, é o vosso Eu perfeito, exatamente como o Deus o criou, e é Vida eternamente saudável e imperecível. Transcendei vós, agora mesmo, a matéria e conscientizai a Imagem Verdadeira de vossa própria Vida”.

Estas palavras me tocavam profundamente a ponto de me emocionar.

 

Um dia a minha mãe me entregou um pano com a transcrição da Sutra Sagrada Kanro no Hoou, dizendo para eu envolver as minhas mamas todas as noites antes de dormir. Agradeci emocionada por esse ato de profundo amor e por ela enxergar a minha Imagem Verdadeira, isenta de doença.

Eu me sentia grata também ao meu marido, principalmente durante as refeições, pois pensava: “É graças ao meu marido que trabalha tanto, que posso usufruir de um plano de saúde com atendimentos de primeira e me alimentar de maneira tão saudável. Agradecia os meus filhos que me davam força e coragem e nesse período de tratamento, durante 1 ano e meio não tiveram uma gripe sequer.

Graças à Verdade dos Ensinamentos da Seicho-No-Ie que estiveram sempre presentes em minha vida, pude aceitar esta situação temporária, sem indignação ou questionamentos, colocando em prática pensamentos positivos e otimistas, agradecendo a Deus, a todos e a tudo. Sou imensamente grata por ter vivenciado um dos princípios básicos dessa maravilhosa filosofia: “a doença não existe”.

Estou completamente curada! Deus fala para mim através dos médicos me tranquilizando. Acima de tudo, despertei para a Verdade “homem, filho de Deus”!

Deus, antepassados, Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi, muito obrigada!.

Amados pais muito obrigada por terem me dado a vida.

Maravilhosos sogros , muito obrigada!

Queridos irmãos, familiares, amigos, médicos, alunos e vizinhos, muito obrigada pelos presentes, mensagens de carinho e a confecção de mil tsurus para o meu restabelecimento!

Amados marido e filhos, muito obrigada por me ensinarem tanto.!

O meu compromisso com Deus em agradecimento à maravilhosa bênção recebida, é estudar eternamente esses ensinamentos, colocá-los em prática e contribuir para a expansão do Movimento de Iluminação da Humanidade – Movimento Internacional de Paz pela Fé.

Muito obrigada a todos!