Preletora Irani Staub Vila-Flor Teixeira – amor e fé, à toda prova!

img destacada irani1 Preletora Irani Staub Vila-Flor Teixeira – amor e fé, à toda prova!

A história de uma mulher forte, e uma líder comprometida com a missão recebida de Deus. 

 

A vida é repleta de desafios para que possamos crescer em amor, sabedoria, dedicação e esforço. Leia a entrevista que a Preletora em Grau Sênior Irani Staub Villa-Flor Teixeira concedeu à Revista Mulher Feliz; uma história que pode nos inspirar a perseverar no cultivo dessas importantes virtudes, capazes de nos trazer a vitória sobre todas as situações.

Associação Pomba Branca da SEICHO-NO-IE DO BRASIL (APB) – Como se deu seu primeiro contato com a doutrina da Seicho-No-Ie?

Prela. Irani – Conheci a Seicho-No-Ie no meu trajeto para o trabalho, em 1984. Estava no ônibus, quando um senhor sentado ao lado começou a conversar comigo sobre livros. Naquele momento, estava lendo um livro sobre Ioga, e este senhor comentou que era um leitor assíduo, que já tinha lido aproximadamente 800 livros e que entre eles estavam os livros de uma filosofia maravilhosa chamada Seicho-No-Ie. Na época, estava com 19 anos, e ele disse que os livros desta filosofia para os jovens eram muito bons. Pediu meu endereço e disse que iria levar O Livro dos Jovens até minha casa. Minha mãe ficou preocupada de ter dado nosso endereço para um desconhecido, mas vi que aquele senhor tinha um coração bom. Durante dois anos, o Sr. Valter nos visitou constantemente, tornou-se amigo da família, trazendo-nos os livros da Seicho-No-Ie. Em 1986, uma agradável coincidência aconteceu. Meu irmão ficou noivo, e nossa família foi para a cidade de Arapongas- PR, para conhecer a família da noiva. Chegando lá, na entrada da casa vi um quadro com a imagem do Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi e da Sagrada Irmã Teruko Taniguchi. Eles eram praticantes da Seicho-No-Ie (SNI). Depois fiquei sabendo que o sonho de D. Aida, sogra do meu irmão, era conhecer a Sede Central da SEICHO-NO-IE DO BRASIL. Então marcamos uma visita à Sede e assim assisti pela primeira vez uma reunião da SNI. Naquela época, não estava feliz. Gostava de um rapaz que não me correspondia, não conseguia prosperar e tinha complexo de inferioridade. Era uma pessoa triste. Depois da reunião, foi dado o aviso sobre o Seminário para Moças na Academia Sul-Americana de Treinamento Espiritual da Seicho-No-Ie de Ibiúna – SP, no feriado de Páscoa. D. Aida me disse que um seminário mudaria a minha vida. Então, pensei que aquela era a minha oportunidade. Foi a melhor decisão que tomei na vida. Fui para o seminário e renasci como Filha de Deus. Tive um grande despertar espiritual; percebi que aquilo que lia nos livros não eram somente palavras bonitas, era Verdade; que poderia viver esta Verdade, aqui e agora, em minha vida, e decidi abraçar este Ensinamento.  

WhatsApp Image 2021 09 02 at 11.20.42 Preletora Irani Staub Vila-Flor Teixeira – amor e fé, à toda prova!
Prela. Irani e sua mãe

 

APB – Quais lembranças possui de seus primeiros tempos de Seicho-No-Ie?

Prela. Irani – No início da minha jornada na SNI, frequentava a Associação dos Jovens (AJSI); logo comecei a ajudar como colaboradora. Nesta época, conheci uma dirigente chamada Maria do Socorro, que tinha intenção de fundar uma Associação Local na região de Pirituba – SP, e eu seria a Vice-Presidente desta nova associação. Eu residia no bairro de Freguesia do Ó, nem sabia onde ficava Pirituba. E a Maria do Socorro abriu a Associação. Quando conheci a Associação Local de Vila Pereira Barreto, pertencente à Regional SP – SÃO PAULO 5, atual Regional SP – LAPA, algo tocou meu coração. Cheguei com uma hora de antecedência e encontrei o Presidente da Fraternidade (organização de associados do sexo masculino) varrendo o salão, e a Presidente da Pomba Branca (organização de associadas do sexo feminino) limpando e organizando a parte da livraria da associação. Pensei… “quando chego nas reuniões da Sede Central já está tudo arrumado, não tenho esse trabalho lá…”. Eles faziam as tarefas com alegria, com sorriso no rosto, com tanta boa vontade… Entendi que lá seria mais útil, era lá o meu lugar. Encontrei líderes maravilhosos, que tinham um amor imenso pelo Ensinamento.

 

APB – Esse sentimento deve ter sido muito significativo para o desenvolvimento desse trabalho. Comente um pouco mais!

Prela. Irani – Agendamos a inauguração da Associação dos Jovens deste núcleo para dali um mês, dia 22.05.1988. Tivemos 15 pessoas neste dia. Comecei a ter contato com líderes maravilhosos do Ensinamento, aprendi muito com eles. Depois de alguns meses, me tornei a Presidente da Associação. Passei por momentos desafiadores como Presidente: dois dirigentes se afastaram, me vi sozinha. Então pedi a Deus, em oração, que me mostrasse o caminho para continuar. Pedi auxílio aos dirigentes das outras associações, passei a ir todos os dias lá para orar e divulgar a reunião, com panfletos nos arredores. Deu certo! Na reunião seguinte apareceram 50 participantes! As pessoas começaram a me ajudar e depois de um ano a Diretoria já contava com 12 membros! Foi durante essa atuação que tive a felicidade de conhecer minha alma gêmea.

 

APB – Pode compartilhar como foi sua jornada como líder da Seicho-No-Ie?

Prela. Irani – Ocupei várias funções ao longo desses mais de trinta anos de dedicação. Fui Presidente de Associação Local, Vice-Presidente Regional da AJSI, atuei no Departamento de Jovens Casados, Vice-Presidente da Associação dos Preletores Regionais da Regional SP – LAPA, Presidente da AJSI da Regional, Madrinha da AJSI, Coordenadora de Caravanas Regional e Supervisora Doutrinária e Administrativa Regional SP-LAPA. Hoje, atuo como Coordenadora da Equipe Sampa da Superintendência da Associação Pomba Branca da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, como funcionária da Sede Central. Amo meu trabalho, amo as Presidentes de Federação da minha região; trabalho dando a elas o suporte para que possam desenvolver as reuniões da Associação Pomba Branca nas regionais. Oramos juntas, sonhamos juntas, treinamos as tarefas da Associação. Também sou Coordenadora de Revistas da APB desde 2019. As revistas da Seicho-No-Ie são um canal de expressão das palavras da Verdade. Sinto-me contribuindo para realizar o ideal do Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi de iluminar toda a humanidade com este trabalho. Em 2020, ganhei mais uma função, a de Vice-Presidente Nacional da Associação Pomba Branca. Foi uma alegria enorme receber esta nova missão. Sou muito grata à Preletora Viviane Tenório de Macêdo Hara, Presidente Nacional da Associação Pomba Branca, por mais esta oportunidade.

mqi irani Preletora Irani Staub Vila-Flor Teixeira – amor e fé, à toda prova!
Prela. Irani, força e amor na vida e no trabalho de divulgação da Seicho-No-Ie.

 

APB – A Seicho-No-Ie causa muitas transformações na vida das pessoas que a praticam. O que o Ensinamento mudou em sua vida? 

Prela. Irani – Eu era uma pessoa muito insegura; não tinha esperança nem ideal, vivia por viver. Hoje sei o que quero, sinto amor e tenho uma visão de vida clara. Tenho consciência de ser Filha de Deus, de minha essência espiritual; a vida é maravilhosa. Se manifestarmos amor, gratidão e alegria em tudo o que fizermos, seremos felizes, pois construímos nosso destino a cada momento. Tenho consciência de que somente eu sou responsável pela minha vida, e sempre cabe a mim mudar quando preciso.

 

APB – Dentre a vasta literatura da Seicho-No-Ie, qual ou quais obras lhe tocam mais o coração?

Prela. Irani – Posso citar Sutra Sagrada A Verdade em Orações v.1 e v.2; quando leio esses volumes sinto Deus falando comigo. Também gosto muito de O Livro dos Jovens, A Verdade da Vida v.7 e A Verdade v.8, todos de autoria do Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi; Todos podem ter Sucesso, do Professor Katsumi Tokuhisa e Buscando o Amor dos Pais, do Professor Kamino Kusumoto.

 

APB – Sabemos que um dos grandes dilemas das mulheres da atualidade é administrar o tempo para atender todas as demandas – trabalho, família, etc. Como você lida com essa questão?

Prela. Irani – Procuro viver cada momento. Se estou com a família, me dedico totalmente a eles. Sempre procuro fazer algo que os faça felizes. Adoro meu trabalho, aprendi com meu pai a ser responsável e comprometida. Procuro sempre fazer tudo com alegria, até nas menores coisas. Quando faço minhas orações, também faço com alegria e amor. Procuro agendar as datas importantes para estar com a família e os amigos.

 

APB – Pode mencionar alguma situação em que a prática da SNI ajudou a superar obstáculos em sua vida pessoal?

Prela. Irani – Quando minha filha Amanda nasceu, em 1995, meu esposo resolveu sair do trabalho e abrir uma empresa, na área de metalurgia. Após um ano, a empresa já estava com problemas financeiros. Essa situação foi piorando, e em 1998 a empresa estava em situação muito crítica. Eu trabalhava com ele e nessa época, depois de alguns atritos, acabei optando por sair. Isso me afetou profundamente. Conhecia o Ensinamento, mas não estava conseguindo praticar. As dívidas chegaram ao montante de R$ 200.000,00.  Vivíamos da ajuda da família. Também acabei me afastando do trabalho na Associação Local. Vi que precisava mudar aquela situação. Então, como primeira ação, me coloquei à disposição para ajudar na Convenção Nacional da Associação dos Jovens da SNI/BR, e em seguida, no Seminário da Luz. Pensei que, se estava passando por aquela situação, foi colheita do que eu mesma havia plantado. Lembrei-me de ter aprendido na Seicho-No-Ie que “do nada, se faz tudo”. Comecei a fazer a Oração para Reconciliar, que consta no livreto “Shinsokan” e Outras Orações, para o sócio do meu marido, com o qual estávamos em desarmonia por causa da situação da empresa. Algum tempo depois, tive a intuição de montar um novo negócio e comecei a procurar licitações para cantinas escolares. Coloquei em prática a gratidão, fazendo a recitação de 10.000 “muito obrigado” por dia, durante trinta dias. Isso mudou nosso destino. Também escrevi num papel: “No mundo da Imagem Verdadeira, já existe um trabalho ideal para mim, pelo qual serei útil ao maior número possível de pessoas. Muito obrigado!” Ficava agradecendo de duas a três horas por dia. No início, não sentia nada de especial, mas com o tempo isso me lembrava o amor da minha família e todas as coisas boas que já havia recebido de Deus. Depois de sete dias realizando essa prática, apareceram duas propostas para montar a cantina escolar. Uma das propostas deu certo! Comecei um negócio sem um centavo no bolso! Meus irmãos, vendo meu esforço, me emprestaram o capital inicial. Assim, as coisas foram se ajustando. Estávamos perdendo nosso apartamento por falta de pagamento das parcelas, mas com a ajuda da família conseguimos reverter a perda numa negociação delicada, e ainda acabamos usando esse apartamento como entrada para aquisição de um outro, perto do meu trabalho. Meu irmão, que nos salvou nessa negociação assumindo a dívida, no mesmo mês teve um aumento de salário. Meu esposo me disse, na época, que foi a minha fé que nos salvou dessa situação toda.

Irani bicicleta 2 Preletora Irani Staub Vila-Flor Teixeira – amor e fé, à toda prova!

Fui para o seminário e renasci como Filha de Deus. Tive um grande despertar espiritual; percebi que aquilo que lia nos livros não eram somente palavras bonitas, era Verdade; que poderia viver esta Verdade, aqui e agora, em minha vida, e decidi abraçar este Ensinamento.

Preletora Irani Staub Vila-Flor Teixeira

 

APB – Como vê o papel da Associação Pomba Branca na vida da mulher atual?

Prela. Irani – Vejo a Associação Pomba Branca da Seicho-No-Ie como uma luz na vida das mulheres da atualidade, uma oportunidade de mudar sua história e a história dos familiares. É muito gratificante poder ajudar, ser útil e manifestar a natureza divina. Estudar o Ensinamento, ser uma líder que faz a diferença na vida das pessoas. Cada atividade é uma oportunidade de aprender e manifestar o amor. O amor cura a alma, tanto de quem o oferece, quanto de quem o recebe. Quando nos colocamos no papel de servir, nossos sonhos começam a se realizar porque tomamos a decisão de nos doar.

 

APB – Descreva um momento emocionante na SNI, que deixou marcas positivas em seu coração.  

Prela. Irani – Em 2013, tive a oportunidade de ir ao Japão, era um sonho conhecer os locais onde nasceu e cresceu a Seicho-No-Ie. O que mais marcou foi conhecer a Academia de Nagasaki. Fomos de trem-bala! Saber que o Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi andava por lá era muito emocionante. Fizemos uma oração diante do túmulo do Mestre e da Sagrada Irmã Teruko Taniguchi e choramos muito. Prometi ali que iria me dedicar ainda mais a divulgar o Ensinamento por todo o Brasil.

WhatsApp Image 2021 09 02 at 11.20.43 Preletora Irani Staub Vila-Flor Teixeira – amor e fé, à toda prova!
Prela. Irani e família

 

APB – Com base em sua experiência, quais conselhos pode dar aos dirigentes da SNI/BR?

Prela. Irani – Mantenha o dinamismo, a alegria e a fé. O acolhimento ao adepto é também muito importante; vibrar amor. As pessoas gostam de ambientes dinâmicos e líderes que praticam e estudam o Ensinamento. Manter sempre as atividades de orientação pessoal, de visita de benção e orientar a todos para realizarem as Três Práticas Religiosas Importantes da Seicho-No-Ie: Meditação Shinsokan; leitura de Sutras Sagradas, Cantos em Louvor, livros e publicações da Seicho-No-Ie; dedicação de amor ao próximo. Ensinar as pessoas a se doarem, a serem úteis.  

 

APB – O que diria para as leitoras que estão hoje passando por circunstâncias adversas, como dificuldades financeiras, desarmonia familiar e doenças?

Prela. Irani – Aceite a felicidade de conhecer este Ensinamento, procurando viver cada dia como o melhor de sua vida. Não desista de você, e não permita que ninguém tire sua alegria de viver. Mantenha a mente serena. Você tem agora esta revista, então leia e releia essas páginas e se esforce para colocar em prática tudo o que ler. Acredite no amor, na vida e em sua capacidade de tudo realizar. Você sempre pode mudar para melhor, é só tomar a decisão e se esforçar para mudar as atitudes, vibrar no bem e na luz. Ore. Sugiro uma oração do livro Minhas Orações, 34ª impressão, p.53 do Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi, a oração “Para assegurar o êxito”.

 

APB – Deixe uma mensagem final. 

Prela. Irani – O amor é a força que move o mundo. Onde não existe amor, não há vida, não há luz, não há progresso. Ao passo que, onde há amor, há paz, esperança, harmonia e união. Este é o mundo maravilhoso que a doutrina da Seicho-No-Ie nos apresenta, e que temos a responsabilidade de transmitir ao mundo. Levar este Ensinamento para a humanidade está em nossas mãos. Amada Filha de Deus, você é um anjo de luz. Você é muito importante para Deus, pois Deus se expressa por meio do seu olhar, do seu sorriso e do seu modo de ser. Corajosa, autêntica, decidida e maravilhosa, com a beleza que emana da sua alma feminina, dócil e meiga. Seja feliz, você merece.