Gratidão é a luz que ilumina o universo

Dias atrás, no meio de uma enorme fila do supermercado, ouvi um senhor dizendo: “Estou tão feliz e grato por estar aqui enxergando os produtos e as pessoas!”. Não conheço esse senhor, nem sei qual é a sua história, mas sua frase me chamou a atenção e trouxe diversas reflexões.

Em qualquer tipo de fila, o mais comum é ouvirmos reclamações do tipo: “essa fila não anda”, “aqui tem poucos atendentes”, “o cliente da frente é folgado”, “estou perdendo meu tempo”. As reclamações não se limitam às filas dos mercados. O sono, o trabalho, o chefe, os colegas, o salário, a comida, a chuva, o trânsito, o barulho fazem parte da grande lista de reclamações diárias. Naquele dia, fiquei pensando em como seria mais leve se todos encarassem a vida com a mesma gratidão daquele senhor do mercado. Ele me reforçou a lição de que a mesma fila pode proporcionar reclamações ou elogios, dependendo do olhar de quem vê.

Leia o artigo completo na Revista Fonte de Luz pelo link.

Fernando Antônio Mendes Marques

Nascido em Ilhéus, interior da Bahia, conheceu a Seicho-No-Ie ainda adolescente. Trabalhou na Superintendência da AJSI DO BRASIL, foi Vice-Presidente Nacional da AJSI DO BRASIL e Superintendente das Atividades dos Preletores da SEICHO-NO-IE DO BRASIL. Hoje é Preletor da Sede Internacional e Superintendente dos Ofícios Religiosos da SEICHO-NO-IE DO BRASIL.