Jorge Kazuo Miura – Regional SP-JABAQUARA

NO CEEV ENCONTREI O MEU PROPÓSITO DE VIDA E MINHA MISSÃO

Gostaria de relatar minha experiência como orientador do CEEV – Ciclo de Estudos da Educação da Vida – na minha Regional SP-JABAQUARA.

Sempre tive uma ligação muito estreita com o Departamento de Educadores da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, pois desde quando comecei atuar na Seicho-No-Ie em 1985, sempre estive envolvido nas suas atividades, e praticamente acompanhei a criação desse Departamento, na época sob comando do Preletor José Koueti Aizawa. Tive a oportunidade de assistir às aulas sobre Educação da Vida, que eram realizadas na Sede Central semanalmente, orientadas pelo Prof. Miyoshi Matsuda e pelo Prof. Yoshio Mukai até o ano de 1992, e são eles que me inspiram nessa caminhada como orientador das atividades do CEEV SP-Jabaquara. 

Em 2016, incentivado pelo então Superintendente das Atividades dos Educadores Preletor da Sede internacional Marcos Rogério Silvestri Vaz Pinto, comecei a cursar o CEEV, e após 3 anos, quando finalizei o curso, foi como se tivesse renascido, pois descobri muitos pontos do ensinamento que para mim eram novos. Percebi que, quanto mais nos aprofundamos nos estudos da Verdade, descobrimos que nada sabemos, de tão vasto e profundo que é o ensinamento da Seicho-No-Ie. 

 Após concluir o curso, fui indicado pelo Preletor em grau Máster Milton Kazuo Norimatsu para orientar o CEEV, e a princípio vibrei de alegria pela oportunidade de poder fazer algo totalmente diferente, e ainda poder estudar profundamente os ensinamentos da Seicho-No-Ie segundo os princípios da Educação da Vida. Mas, logo em seguida veio o pensamento de não conseguir manifestar plenamente a capacidade de transmitir com perfeição a essência do ensinamento. Eu me senti temeroso em assumir tanta responsabilidade, mas pensei que assim estaria sendo egoísta, por não desejar compartilhar da Verdade que me salvou em várias ocasiões da minha vida. Então tomei coragem e aceitei o desafio. Queria descobrir do que era capaz, e para isso prometi dar o melhor de mim. Durante a preparação das atividades e dos estudos fui descobrindo o verdadeiro significado e a importância de transmitir a essência do ensinamento pelo CEEV e a emoção foi tomando conta de mim. Foi como se estivesse descobrindo a Verdade sob um outro ponto de vista. Algo em meu interior me dizia ser esse o meu propósito de vida

Em março de 2020, devido à pandemia da COVID-19 e o isolamento social, todas as atividades foram suspensas, e não foi possível dar início às aulas. Mas no início do mês de abril, recebi o convite da presidente dos Educadores da regional SP-Jabaquara, Preletora Cristiane Kizawa Nunes, para ministrar as aulas no CEEV de forma virtual. A Coordenação sugeriu ministrar a disciplina do PIV – Princípios da Imagem Verdadeira no 2º e o 3º ano. Os encontros dos alunos seriam realizados semanalmente até novembro, da seguinte forma: cada disciplina teria uma semana de estudos com os alunos, iniciando na 2ª feira e concluindo com o que chamamos de “encontrão” no domingo, sendo este dividido em 60min para cada turma. Às 9h o 3º ano entrava em sala, às 10h o 2º ano e às 11h o 1º ano. E ficou combinado que todos os orientadores participariam e contribuiriam em cada encontro.

A expectativa era muito grande, pois tivemos que correr para elaborar o planejamento, e ainda explorar a plataforma Google Classroom, que foi previamente preparada pela Superintendência das Atividades dos Educadores e os membros da CEC, com algumas propostas de atividades iniciais já prontas. Aos poucos fomos descobrindo como operar as ferramentas e entender seu funcionamento. Mas não era só isso, era preciso orientar os alunos a acessar a plataforma e as matérias que postávamos. Era um desafio preparar as aulas conforme a programação proposta no manual de cada ciclo. Havia também a questão de como avaliar o desempenho dos alunos, e fui buscar ajuda na Google que me apresentou várias dicas de como fazer formulários de aprendizado. Compartilhei com minhas colegas professoras, as Preletoras Rosa Berenice de Lima, Cristiane Kizawa Nunes e Márcia Nieto, que são grandes companheiras. Em caso de dificuldade, sempre conversamos e resolvemos tudo juntos, em grande harmonia.

E a cada atividade descobríamos que todo esse processo veio para refletirmos profundamente. A dinâmica que se estabeleceu criou uma conexão muito forte entre todos. Talvez em aulas presenciais, não teríamos oportunidade de conhecer os trabalhos das outras disciplinas e ter uma integração solidária tão forte como essa que estamos vivendo. Temos também a oportunidade de conhecer melhor cada aluno e conversar com eles sobre como lidar com situações do dia-a-dia que parecem não ter solução, a não terem medo, praticando as Declarações dos 5 Rs: Responsabilidade – Resiliência – Resolução – Respeito – Restrição, sugerida pela Supremo Presidente Prof. Masanobu Taniguchi para enfrentarmos a pandemia, e ainda fortalecerem a fé na Imagem Verdadeira, através do estudo da doutrina. E assim, os alunos foram ganhando confiança e ficaram mais animados, motivados e convictos da sua natureza divina. Muitos se emocionavam em saber que juntos podemos superar qualquer dificuldade.

Preparar a aula é muito gratificante, pois não é simplesmente passar atividades para serem feitas durante a semana, mas sim, pensar em algo para agregar no seu dia a dia, realizar uma pesquisa, criar uma atividade lúdica que eles possam executar e trazer os resultados para o nosso encontro. Utilizamos diferentes formatos: discussão, fórum, apresentação de minisseminários e minicongressos, onde os alunos, com muito entusiasmo e alegria, preparam suas apresentações. Além de trabalhar em grupos, cada equipe prepara a sua apresentação e um resumo de suas pesquisas fundamentadas nos ensinamentos, e a bibliografia. Nas ocasiões em que os alunos fizeram o minisseminário e minicongresso, convidamos o Prel. em grau Máster Luis Antonio Gomes, atual Superintendente das Atividades dos Educadores para assistir, e comuniquei aos alunos da sua presença, o que os deixou extremamente felizes! Temas como “A estrutura da mente”; “O poder da Palavra” e “Leis Mentais”, e no caso do 3º ano assuntos relacionados com a Terceira Revolução Industrial, são preparados pelos alunos com muito entusiasmo, com aprofundamento doutrinário e enriquecidos com representações gráficas, e imagens correspondentes aos temas. Os resultados são surpreendentes, e em várias situações os alunos se emocionaram com os resultados das apresentações obtidos, pois achavam que não seriam capazes de realizar. Além dessas atividades, os alunos respondem a questões de múltipla escolha e algumas perguntas, elaboradas e disponibilizadas na plataforma. Em todos os encontros eles têm manifestado profunda gratidão. Acredito que isso equivale ao despertar da natureza divina, com a manifestação de sua capacidade e talento infinito. Sinto que eles estão cada vez mais convictos e felizes. 

Preparar a aula é muito gratificante, pois não é simplesmente passar atividades para serem feitas durante a semana, mas sim, pensar em algo para agregar no seu dia a dia, realizar uma pesquisa, criar uma atividade lúdica que eles possam executar e trazer os resultados para o nosso encontro. Utilizamos diferentes formatos: discussão, fórum, apresentação de minisseminários e minicongressos, onde os alunos, com muito entusiasmo e alegria, preparam suas apresentações.

Todos nós professores nos sentimos maravilhados! Está valendo cada minuto de dedicação, porque estou descobrindo a cada aula quanto aprendizado posso ter com os alunos. E o entusiasmo deles em aprender, em buscar fazer o melhor, e pelo esforço com que eles estudam e aprofundam nos ensinamentos, faz com que eu estude ainda mais e fique até altas horas da noite preparando as aulas. Que incrível ser aprendiz e professor! Eu diria que mais aprendo que ensino, com essas experiências. Que experiência maravilhosa está sendo para mim, que me emociono ao ver a alegria estampada em seus rostos, e o quanto estão crescendo, compreendendo o verdadeiro significado da Vida. A cada descoberta que eles fazem, eles compartilham conosco e dizem: “Nossa, não sabia, mas agora sei por que busco a felicidade e a perfeição! Porque tudo já está dentro de nós e somos perfeitos e maravilhosos e só precisamos manifestar nosso potencial com alegria e sermos felizes!” Ouvir isso soa como música nos meus ouvidos, e é muito gratificante para nós professores, que percebemos a transformação que está ocorrendo em seu interior.

Segundo o Professor Seicho Taniguchi em seu livro, Um Futuro Brilhante nos Espera, “…quando a capacidade, até então oculta, passa a se manifestar, são fruto de treinamentos e esforços de cada um”. Deus já nos dotou de capacidade e alegria infinitas, basta reconhecermos e nos esforçarmos e treinarmos para manifestá-las, e elas vão manifestar o quanto quisermos. Acredito que assim é o mecanismo da vida: é preciso desejar expressar e permitir que toda a potencialidade se manifeste em forma de capacidade e talento infinitos. Penso que este é o nosso propósito enquanto professores: fazer os alunos expressarem a beleza do mundo da Imagem Verdadeira, através de nossa dedicação de amor incondicional no desenvolvimento e crescimento espiritual contínuo, e transmitir com alegria, emoção e vivacidade os ensinamentos. Com certeza, assim, vamos contribuir na construção de um futuro brilhante e promissor. E desejo continuar nessa missão como orientador, se Deus assim o permitir. Agradeço a todas as pessoas que me permitiram viver essa maravilhosa experiência, e a Deus pela oportunidade de ser útil. Muito obrigado!