Educação da Vida e harmonia familiar

Olá, queridos amigos. Boa tarde, sejam todos muito bem-vindos a mais este programa da Seicho-No-Ie, transmitido diretamente para casa de vocês, pelo YouTube. Muito obrigado pela sua presença, pela sua partição, e o carinho que sempre nos recebem em suas casas.

Conversaremos um pouquinho mais sobre os ensinamentos da Seicho-No-Ie. Nesta tarde de hoje, sobre Educação da Vida e Harmonia Familiar. Teremos muitos assuntos. Espero que consigamos abordar tudo isso da melhor forma possível.

Um dos livros textos que utilizarei é a Verdade da Vida v. 14, que fala sobre ética e educação. Você poderá encontrá-lo na nossa livraria virtual (livrariasni.org.br). Acesso também o site da Seicho-No-Ie. Este livro faz parte da coleção A Verdade da Vida que possui 40 volumes onde a base dos Ensinamentos da Seicho-No-Ie está nessa coleção.

O assunto de hoje é muito interessante e temos várias coisas para debater. No decorrer desta conversa, responderei também a algumas perguntas.

Novamente, muito obrigado a todos por estarmos aqui conversando. Obrigado SEICHO-NO-IE DO BRASIL por estar nos proporcionando experiências tão maravilhosas, como esta daqui, de poder transmitir os ensinamentos através da internet, transpondo não apenas fronteiras físicas, mas também tecnológicas.

No capítulo 6, deste livro A Verdade da Vida v. 14, temos como título Ética do amor do casamento e da vida conjugal. Inclusive, uma das perguntas que foi nos enviadas, diz assim: Por que os casais estão se agredindo mais nesta quarentena? E uma segunda pergunta: Na relação, o que cada um espera do outro?

Aproveitando, caso vocês queiram enviar perguntas para que sejam respondidas em nossos programas, podem enviar pelo e-mail: pergunteaopreletor@sni.org.br. Essas perguntas serão compiladas e trazidas para os nossos estudos e serão respondidas.

Bom, neste livro, v. 14, o mestre começa falando sobre o amor como arte do sentimento. Olha que interessante.

Logo no primeiro parágrafo temos: “Segundo a ética da Seicho-No-Ie, o amor é uma arte do sentimento, bela e delicada. Sendo o amor uma arte, é verdade que não devemos estragá-lo com interferências de elementos impuros. Se amamos, devemos amar com toda a pureza da alma. Se amamos, devemos nos esforçar para que o nosso amor tenha a expressão mais apurada possível”.

Então aqui, começamos já respondendo as perguntas. Quando falamos de pandemia, temos que buscar sempre o lado positivo, pois aprendemos na Seicho-No-Ie que tudo que existe neste mundo, das três dimensões e dos cinco sentidos, onde vivemos agora, nada acontece por acaso. Tudo acontece por questões mentais, pelo poder da criação da mente, da palavra e dos sentimentos.

E, vamos dizer, no “velho normal”, as pessoas estavam acostumadas a estar constantemente fora de casa, por causa do trabalho, dos estudos etc. O convívio familiar estava sendo deixados de lado, por muitas pessoas. De certa forma, o convívio estava sendo prejudicado. É importante trabalhar, se dedicar nos estudos sim, mas é preciso ter equilíbrio.

No livro, quando o Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi diz sobre “interferências” o que seria isso? Seriam as influências que recebemos no dia-a-dia, as notícias, por exemplo, que exigem muito da nossa capacidade, coisas negativas que nos rodeiam o tempo todo. Impurezas essas que podem começar a minar as relações dentro de casa. Seriam falta de diálogo, falta de paciência, o estresse gerado pelo trabalho, ou seja, a gente não consegue mais separar o ambiente profissional do ambiente familiar. Dentro da Seicho-No-Ie sempre ensinamos algo que, uma das principais questões que atraem a prosperidade para dentro do lar é justamente é a harmonia familiar, a harmonia entre o casal. Pois ao contrário disso, todos os sentimentos negativos, como a raiva, as decepções, as angústias vividas dentro do casamento, são transferidas e carregadas para onde você for. Seja para o trabalho, para escola, para faculdade.

É importante que consigamos trabalhar todos esses sentimentos impuros ditos pelo mestre. Raiva, tristeza, insatisfações com relação ao salário, com o chefe, com a empresa, com o fato de não conseguir cumprir as metas, tudo fica armazenado na mente, no coração, e sem querer, começa a interferir diretamente no fisiológico também. Fecham a cara, começam a deixar de sorrir, ficam sisudos, preocupados. Se você se olhar no espelho, neste momento, não é a mesma fisionomia que o filho de Deus pode e deve manifestar em todos os momentos.

Se o amor é uma arte, os casais brigam muito dentro de casa pois perderam a experiência de vivenciar as oportunidades de conversar, de conviver. Tudo vinha antes. O trabalho vinha antes, a escola vem antes, muito trânsito, muitas dificuldades no dia-a-dia. Em SP por exemplo, é comum as pessoas perderem horas no trânsito, no carro ou transporte público, somado ao período de trabalho, e muitas insatisfações começam a acumuladas e levadas para casa.

Agora, por conta da pandemia, muitas pessoas estão passando mais tempo dentro de casa. As famílias estão tendo a oportunidade de conviver mais. Reconectarem-se como marido e esposa, pais e filhos, irmãos. O que antes estávamos mais afastados e, agora, com mais tempo dentro de casa, a rotina foi se transformando. Existem tarefas a serem executadas.

Em uma das lives da Pomba Branca, comentaram sobre a questão das pessoas que tem uma vida profissional e estão dentro de casa neste momento. E as pessoas que ficam mais em casa, com os filhos, que já saiam pouco e agora não saem mesmo. Aumentaram as tarefas domésticas, as faxinas etc. Alguns não estavam habituados a ficar tanto tempo dentro de casa, já outros não estavam habituados a ter tantas pessoas dentro de casa como agora, o tempo todo.

Para quem ficava em casa, tinha toda uma rotina, com os horários definidos. Arrumar a casa, lavar, passar, levar os filhos para a escola, providenciar as compras. Quem estava acostumado a sair, tinha todo um cronograma de trabalho profissional. Agora, muitas pessoas estão dentro de casa. Mais convívio, mais pessoas. Aí começam a surgir atritos, não para prejudicar a relação, o casamento. Vejam como uma oportunidade de reconexão com a família.

O Sagrado Mestre Masaharu Taniguchi continua dizendo: “Quando amamos, devemos saber controlar as nossas emoções. Devemos ter domínio sobre nossos sentimentos para evitar que eles sejam perturbados por essas dissonâncias”.

Porém, muitas vezes, o estresse está tão aflorado, que fica complicado controlar essas emoções. Aí surgem essas brigas, discussões, questões que geram desarmonia dentro do lar, durante um determinado período. Mas nós não devemos perceber isso através de uma visão crítica, observando as pessoas como bagunceiras ou que não ajuda com as tarefas de casa. Muitas vezes, é preciso relembrar que, as pessoas que estavam muito tempo fora de casa, não estavam habituadas com as rotinas domésticas. Agora, as que estão mais dentro de casa, nós também precisamos estar atentos pois estamos modificando a rotina da casa.

A conversa, o diálogo, a busca da harmonia é extremamente importante dentro das famílias. Todos, os pais, os filhos, irmãos, precisam começar a colaborar.

Você que hoje passa mais tempo dentro de casa por que está trabalhando em home office, precisa ter um horário determinado, uma jornada de trabalho que foi acordada junto as empresas, inclusive houveram muitas mudanças de contrato de trabalho neste período, procure se disciplinar para no horário do seu almoço, por exemplo, tente ajudar a preparar a mesa, servir, lavar a louça etc. Ajude nessas tarefas.

Aos filhos que estão agora em casa, não estão indo para escola, para as aulas presenciais, precisamos entender a ansiedade deles também, que antes estavam boa parte do dia fora de casa, junto dos amigos. Aproveitem esses momentos para se reconectarem com os filhos e com os pais. Busquem ajudar dentro das atividades do lar. Vamos nos voluntariar, dividindo as tarefas.

Em casa aproveitamos para mudar o layout da casa. Fizemos algumas pinturas, algumas pequenas reformas necessárias. Ajudei a minha filha a pintar a parede do quarto dela de um jeito diferente. Ficamos pensando juntos como poderíamos fazer, pesquisamos juntos na internet, os desenhos que poderiam ser feitos pois ela não queria aquela parede lisa, queria algo cheio de detalhes. Procuramos as tintas e ajudei a pintar. Pensamos nos modelos e passamos alguns dias fazendo as pinturas da casa e outras coisas mais.

Adaptamos a casa para o trabalho, pois não havia espaço, nem todos tem um escritório dentro de casa, um espaço reservado para o trabalho. Adaptamos o quarto para trabalhar melhor, nos concentrarmos melhor. Aproveitem este momento para viver experiências de viverem juntos. Até mesmo lavar roupas juntos: Um lava, outro estende e depois, um dobra e outro guarda.

As discussões em casa vêm quando queremos manter uma rotina que agora não serve mais. É o momento de adaptação para este novo modelo de convivência em casa com a família. Precisamos reaprender a conversar, não apenas no falar, mas também no ouvir, no observar.

Muitos dizem e há vários artigos na internet que diz que, para trabalha em home office precisa ter mais disciplina. E isso é verdade. Acordar, tomar café da manhã juntos. Todas as iniciativas que tomamos dentro de casa, tudo vai se harmonizando.

A relação dentro do casamento precisa ser harmoniosa. Os cônjuges precisam se conversar cada vez mais. Trazer a sensação dos momentos vividos antes do casamento, de plena alegria. Sabemos que as famílias não são formadas por acaso. Juntas as almas têm uma missão para viverem juntos. Os filhos escolhem os pais que melhor vão proporcionar experiências para o crescimento como indivíduos, aprendam a manifestar carinho, amor, respeito, gratidão. Um conjunto de anjos que formam um lar.

Você está vivendo em um ambiente que vocês mesmo criaaram. Quer ter um lar de harmonia, repleto de amor e alegria? Comecem a expressar isso em palavras, em atos, desde o despertar, fazendo suas orações, praticando a Meditação Shinsokan. Façam juntos, entre o casal, com toda a família, para que se conectem espiritualmente dentro da sua missão. Vocês não estão juntos por acaso dentro deste lar. Busquem a melhor relação entre vocês para que sejam realmente um lar do progredir infinito Lar dos filhos de Deus. Ao final faremos a Oração para abençoar o Lar.

Vamos seguir a diante. O Mestre Masaharu Taniguchi continua: “O Autocontrole é o elemento básico que dá maior valor a arte. Também da arte do amor, o autocontrole é necessário. Um amor destituído do elemento chamado autocontrole é uma arte de sentimentos degenerados. A diferença entre um amor repleto de vida e um amor degenerado está no seguinte: ‘enquanto o primeiro faz a pessoa prosseguir sempre com o coração exultante o caminho para uma vida cada vez melhor, o segundo, vai arrastando as pessoas para uma vida decadente.”

Vamos refletir. A partir de agora vamos buscar essa transformação. Para qual caminho você quer seguir? O lado da vida decadente, para aquela família desarmônica ou você quer se levar para o caminho do amor repleto de vida? Uma família onde a prosperidade se manifesta o tempo todo. A saúde se manifesta o tempo todo. A harmonia se manifesta o tempo todo.

Ontem tive uma experiência bacana com meus filhos. Devido as atividades profissionais não conseguia ficar jogando vídeo game com eles. Aí pegaram um jogo, colocaram e dava para família toda jogar. Era um jogo sobre conhecimento. Todos interagimos, brincamos, vinham as perguntas e fomos disputando uns com os outros. Fazia tempo que não tínhamos momentos especiais assim. Estamos lá, eu, minha esposa, meus filhos, brincando, minha netinha correndo de um lado para o outro, querendo subir no colo de um e de outro. Foi uma experiência muito bacana para interagir com eles com algo que eles gostam de fazer. Virou uma festa, uma farra, onde tiramos sarro um do outro. No jogo, você podia usar alguns poderes para atrapalhar a performance do outro e ficamos jogando os poderes. Eles só não jogavam na mãe, ficavam com dó, não sei se é porque ela fazia menos pontos, mas eu e meus filhos ficávamos atacando uns aos outros. Nos divertimos bastante mesmo!

Aproveitem esses momentos, interajam mais. Para aqueles que estão estressados com o trabalho, façam isso. Eliminem esse peso que atrapalha o dia a dia. Peguem as dissonâncias que atrapalham as relações e joguem fora. Tornem a vida leve. O lar precisa ser leve, alegre, harmonioso, próspero, onde reinem vibrações boas, tirações de sarro, brincadeiras.

As pessoas que estão com você ao seu lado são anjos que tem uma missão espiritual a serem cumpridas juntos. Amem-se mutualmente, reverenciem mutualmente, orem uns pelos outros e seu lar vai se transformar num verdadeiro paraíso, pode ter certeza que isso vai acontecer.

O Mestre Masaharu Taniguchi continua: “O amor verdadeiro e correto é aquele em que quando duas pessoas se amam e estão juntas, nascem-lhes a coragem de encetar a jornada da vida, enfrentando toda e qualquer dificuldade.” 

Esses momentos que você vive hoje não estão para te prejudicar e sim para te mostrar o real valor de uma família. Nós escolhemos essa família para o nosso aprimoramento. São espíritos que se reuniram de acordo com a própria vibração mental para evoluírem e melhorarem cada vez mais. Progredirem infinitamente, por toda eternidade. As frases “eu te amo”, “eu te perdoo” precisam estar presentes no nosso lar, no nosso dia-a-dia. Deixe as críticas, as insatisfações, as críticas e tragam as palavras de alegria.

Esses momentos que você vive hoje não estão para te prejudicar e sim para te mostrar o real valor de uma família. Nós escolhemos essa família para o nosso aprimoramento. São espíritos que se reuniram de acordo com a própria vibração mental para evoluírem e melhorarem cada vez mais. Progredirem infinitamente, por toda eternidade.

Estamos aqui em uma palestra virtual, por meio deste canal, onde podemos nos relacionar. Quantos grupos não se reuniram pela internet, por diversas plataformas que existem por aí. Que bom que existe a tecnologia que permite essa aproximação. Ontem mesmo uma amiga nossa, que está aí recebendo mais um filho que veio trazer mais alegria e prosperidade para a família. Neste período é comum fazer o chá de bebê, chá de fraldas. Fizemos então, virtualmente, onde todos colaboraram com valores ou com presentes. Foi feita a entrega do chá de bebê delivery e todos os presentes foram entregues na casa da nossa amiga, respeitando as orientações de distanciamento, com uso de máscaras de tudo mais. Assistimos a uma live e pudemos ver a entrega. Quando imaginaríamos que isso seria feito desse jeito? Vamos vivenciar novas experiências que agreguem lembranças boas em nossas vidas.

Graças a esse período que estou passando em casa, tive a oportunidade de ver a minha netinha começar a andar e agora já quase não engatinha mais. Começando a soltando as primeiras palavras. Quando temos crianças dentro de casa começamos a perceber a importância do exemplo, dos adultos, para que o desenvolvimento dos filhos seja algo maravilhoso, perfeito, que realmente encha nosso coração de alegria.

Sempre fizemos as orações em casa, temos nosso oratório, onde dedicamos oração de gratidão aos antepassados e todas as vezes que chegamos lá, acendemos as velas, os incensos e oramos. Certo dia, começamos a perceber que é algo natural da minha netinha, ela tem apenas 1 ano e 3 meses, que quando chega perto do nosso quarto, ela olha para o oratório, aponta, junta as mãos e faz uma reverência. Não sabe falar ainda, mas já gravou que é ali onde nós fazemos nossa oração. Quando ela vai na casa da minha mãe, que mora na casa dela, que fica no mesmo terreno, ao chegar na sala, minha netinha já aponta para o oratório e junta às mãozinhas e faz uma reverência. Ela quer acender a vela, colocar o incenso e como a família é tradicionalmente budista, ela quer também tocar aquele sino. Tudo isso ela aprendeu naturalmente.

Ao terminar a refeição, temos o costume de juntar às mãos e dizer: “gotisosama”, que quer dizer algo como “estou satisfeito”. Agora quando ela também termina de comer, ela também junta às mãos e faz a reverência. Intuitivamente já mostra pra gente que ela terminou a refeição dela e está satisfeita e quer descer do cadeirão para ir brincar. Olha como a vida é maravilhosa. Quantas experiências boas podemos ter dentro de casa.

Hoje nós fazemos, virtualmente, entre os amigos da Seicho-No-Ie a chamada visita de benção. Antes, presencialmente nós já fazíamos, para orar por aquela família, não somente para quando estiverem passando por alguma dificuldade. A visita de benção é para abençoar. Não somente para resolver problemas. Estamos fazendo muitas visitas de bênçãos pelo Brasil.

Me permitam contar mais uma experiência em família. Em uma dessas oportunidades, oferecemos a visita de benção para meus pais espirituais, ou seja, meu sogro e minha sogra e pode ser que eles estejam acompanhando essa transmissão virtual hoje. São pessoas que a gente reverencia e ama muito. Duas pessoas que me acolheram como membro da família. Graças a essa oportunidade fizemos a visita uma vez, e aí a mãe da minha esposa disse: Nossa, mas só uma vez? Não pode fazer mais?

Aí dissemos que sim, então já marcamos agora, toda semana, duas vezes a visita de bênção virtual. Quinta e domingo é dia de fazer a conexão virtual para fazer a oração para abençoar o lar. Aí nesta, já entrou o meu cunhado, a esposa dele, uma tia, depois a família da minha cunhada, e todo mundo se vê, fazemos a oração, interagimos, reafirmamos os laços de carinho, de amor, de respeito. Tudo isso, através das bençãos de Deus.

Então, é importante proporcionarmos estas oportunidades dentro da nossa vida.

Seguindo no livro, o Mestre Masaharu Taniguchi diz o seguinte: “O fato de o amor possuir a natureza de não se limitar a ser uma ‘arte de solo’ e evoluir para uma ‘arte da sinfonia’ significa que o amor não pode existir apenas como elemento isolado no contexto da vida. Devendo haver o que possamos chamar de “natureza social do amor” ou algo parecido. Tem tudo a ver com o momento que vivemos hoje, não é? O quero dizer é que o amor se torna mais profundo e rico pelo fato de se vincular com outros elementos da existência humana. E olha só, tivemos vários elementos que trouxemos dessa experiência que esse momento de isolamento físico, de não ter contato com outras pessoas, onde estamos dentro de casa, nos conectem através da tecnologia. Porém, o amor não tem limites. Não importa que nos vemos através de uma câmera de Tv, de um monitor, pela tela de um celular. Não importa qual é o instrumento que está sendo utilizado naquele momento. O que importa, verdadeiramente, é qual sentimento você se conecta com as pessoas.

Reuniões de amigos, de família, minha netinha fez aniversário de um ano nesse momento, juntamos várias pessoas pela internet, cantamos parabéns e todos acompanharam. Foi uma experiência interessante. Foi muito gostoso pra nós, que tivemos a oportunidade de vivenciar isso e, graças a Deus as pessoas tem a inspiração de receber, a capacidade que todos nós temos de manifestar para concretização destes recursos, que possibilita tanto essa nossa aproximação, mesmo que a distância. Para o amor não existe limite. Estamos distantes, mas estamos conectados pela vida de Deus que é o amor, que é a harmonia, que é a nossa missão espiritual, neste momento.

O amor, o respeito, a caridade, a generosidade não são apenas sentimentos. Precisam ser manifestados através de gestos. Podem ser como preparar um café, o servir um almoço.

Neste livro Base para uma família feliz, de autoria do professor Yoshio Mukai, há um tópico que diz assim: “Coloque o amor em movimento dentro do seu lar”. E ainda diz assim: “Uma das mais antigas, mas também atual, queixa dos filhos, é a ausência dos pais. Por sua vez, os pais que precisam ir à labuta, sentem como se estivessem sendo sequestrado da presença dos filhos”. Os pais que precisam sair para buscar o sustento da casa, ficam com o sentimento de que não podem ficar com os filhos porque o trabalho não deixa, aí a vibração mental acaba provocando uma série de circunstâncias desde a demissão até uma doença, para que a pessoa possa ficar mais tempo em casa.

Continua: “Há casos de filhos de pais separados e também os pais sobre o mesmo teto, mas que veem seus filhos se distanciarem por que ali falta vibração de amor. Tudo se resume a ausência, não física, não material, não corporal, mas a ausência de amor manifestado. Não existem lares sem amor, mas lares sem manifestação de amor. ”

O amor pode ser manifestado de diferentes formas, já falamos por aqui. Preparar um cafezinho. Eu adoro tomar um cafezinho depois do almoço e minha esposa coloca um chocolate e a gente gosta desse momento juntos. Aí se manifesta o amor. Muitas vezes eu vou e faço pra ela.  Percebe que tem muitas coisas de casa para fazer, para um pouco do que está fazendo, do trabalho e vá lá ajudar. Lavo a louça, limpo a casa, vou guardar as coisas no lugar, junto os brinquedos da netinha que estão espalhados pelos cantos da casa. Isso pode ser manifestado. Isso tudo são manifestações de amor.

O professor Mukai segue no livro: “Não importa como seja o seu lar, frio, violento, adoecido, vazio, melancólico, choroso, uma sinfonia de gemidos, vasos sem flor, flores não regadas, roupas e louças por lavar, infiltração, cortinas (…) tudo pode começar a ser resolvido agora mesmo e por você. Basta agir segundo a seguinte lógica: não espere a solução ou que o amor aconteça. Desperte-o! Acorde o imenso e poderoso amor adormecido pelo ‘sono’ das almas imersas e sombrios pensamentos. Ilumine a sua alma, tomando a iniciativa de se alegrar. Sorria para salvar o seu lar. Um lar feliz começa por você. Um você mais alegre, mais vibrante. Sorria para os seus familiares. Dê atenção aos problemas que eles atravessam. Não resmungue mais. Não se lamurie mentalmente. As pessoas do seu lar captam a sua atitude profunda e não suas tentativas de bancar ‘o bonzão’. ”

Não adianta fazer um ato para ser reconhecido. É importante que seja feito de coração. Lave a louça, vai trabalhar, cozinhar, faça de coração. Se ali está expressado o amor, o local é abençoado, um ser abençoado. Permita-se fazer todas as atividades dentro da sua casa hoje com muito amor. Através desta nossa experiência, dentro de casa, estamos levando um mundo para uma sociedade melhor. Se todos nós saímos deste período, que estamos vivenciando hoje, melhores, filhos de Deus manifestando a sua mais intensa forma, tudo vai melhorar. Com certeza!

            Para irmos para o final desta nossa conversa, gostaria de ler para vocês, a Oração para Abençoar o Lar que está no livro Sutra Sagrada v 1, na página 106 (algumas edições começam na página 105). Para aqueles que quiserem fechar os olhos, ou mesmo fazer posição de oração, ou simplesmente acompanhar a oração, recebam estas palavras como bençãos no seu lar. Recebam as palavras de Deus no seu lar, neste momento. É a luz que vai dissipar toda escuridão e fará com que o seu lar se torne um verdadeiro paraíso.

“Somos filhos de Deus! Esta casa é morada dos filhos de Deus! O Amor de Deus preenche esta casa, e os seus moradores estão preenchidos de paz, alegria e tranquilidade. Nesta casa preenchida de Amor de Deus não há de entrar nenhuma vibração mental nociva, tal como ódio, ressentimento, maldição, inveja ou hostilidade, pois tal vibração negativa não sintoniza com as nossas vibrações de harmonia e amor”.

Este lar é realmente lar de Deus! Está preenchido pela Sabedoria de Deus; por isso, não há ninguém que conceba ideias estúpidas ou que cometa tolices. Os membros desta família, vivendo em um ambiente repleto de vitalidade dinâmica, não perdem a beleza da ordem e da harmonia, que expressam a Beleza do mundo de Deus. A Sabedoria de Deus se manifesta como prudência, e não há vibrações que excedam o limite em nenhum aspecto de nossa vida.    Por isso, o conflito não pode entrar neste lar; a apreensão não pode entrar neste lar; a tristeza não pode entrar neste lar. As vibrações de harmonia, alegria, amor e sabedoria abrangem todas as coisas.

Este lar é morada dos filhos de Deus, é lar de Deus. Está sempre repleto de vozes de benção e louvor, e não se ouve nenhuma voz de ódio ou mágoa. Somos filhos de Deus, personificação da vontade de Deus; logo, neste lar não se ouvem comentários sobre defeitos alheios.    Este lar é morada dos filhos de Deus, é lar de Deus. Todos aqueles que visitam esta casa são filhos de Deus, trazem consigo o amor de Deus, são recebidos com o Amor de Deus, e nos abençoamos mutuamente num ambiente de cordialidade.

Este lar é morada dos filhos de Deus, é lar de Deus. É abundantemente provido de tudo que é necessário à nossa vida. Seja o que for que estejamos necessitando, se orarmos a Deus e agradecermos acreditando que “já o recebemos”, ele surge no momento e no lugar apropriados.

Este lar é morada dos filhos de Deus, é lar de Deus. Em todos os cantos resplandece a luz da Vida, todos estamos trasbordantes de Vida, dinamismo e saúde, e não há ninguém que esteja doente. Todos estamos envoltos numa atmosfera de felicidade. Mesmo quando alguém parece adoentado, acreditamos que isso não passa de “projeção da mente”. Nesses momentos, cada membro da nossa família reflete sobre seus maus pensamentos, afasta os maus pensamentos e manifesta sentimento de gratidão para com todas as pessoas, coisas e fatos. Purificando nossos pensamentos, desaparecem as más imagens projetadas, aparece a imagem perfeita da Imagem Verdadeira do filho de Deus, e todas as enfermidades são curadas.

Este lar é morada dos filhos de Deus, é lar de Deus, lar de alegria, lar de bênção, lar de gratidão, lar de harmonia, lar da prosperidade, lar da Vida Eterna! Agradeço sinceramente a Deus! ” (Da Sutra Sagrada A Verdade em Orações v. 1, 16ª. ed., pp. 106-107.)

Muito obrigado, queridos amigos pela oportunidade de conversarmos no dia de hoje. Que seu lar seja infinitamente abençoado. Que Deus se manifeste através de cada membro da sua família. Muito obrigado pela companhia na tarde de hoje. Que Deus abençoe vocês. Muito obrigado!

Estudo realizado por Henrique Tsutomu Kubo

Transcrição da Reunião Virtual sobre Educação transmitida no dia 06/08/2020 pelo canal do YouTube da SEICHO-NO-IE DO BRASIL