Página Principal
Academias
Sobre a Seicho-No-Ie
Forma Humana
Práticas e Cerimônias
Presidentes
Meio Ambiente
Museu Histórico
Organizações
Artigos
Relatos
Notícias
Mensagem do Dia
Lista de Orações
Sede Central
Domingo da SNI
Semana da Paz
Seminário da Luz
Programação 2013-2014
Seicho-No-Ie no Ar
Revistas da SNI
Círculo de Harmonia
Enkan
Brasil Português
Brasil Japonês
América Latina
Outros países
Fale Conosco
Webmaster
Regras de Internet
Direitos Autorais
 


Alfabetização de adultos na Sede Central completa três anos.



O Movimento de Alfabetização de Jovens e Adultos, o MOVA, que funciona na Sede Central da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, completou três anos de atividade e promete ter vida longa, haja vista os resultados. Dos 18 alunos matriculados, a maioria são descendentes de japoneses e já chegou à terceira idade. No entanto, o ambiente em sala de aula esbanja jovialidade. Durante entrevista concedida à nossa equipe de reportagem, os sorrisos de satisfação brotavam do rosto das senhoras enquanto a profa Maria Terezinha Braga, pedagoga e Preletora em Grau Máster, narrava a emoção de "ensinar e aprender mutuamente, seguindo a metodologia da Educação da Vida". Nem todos os matriculados pertencem à Seicho-No-Ie, mas se sentem igualmente acolhidos e envolvidos pela amizade e pelo carinho encontrados no grupo.

O MOVA – Vinculado à Superintendência das Atividades dos Educadores, trata-se de um programa de alfabetização permanente que funciona a partir de convênios entre a prefeitura e entidades assistenciais, sociedades e associações. Um dos objetivos, além de alfabetizar, é encaminhar os alunos ao EJA (Educação de Jovens e Adultos), que é uma modalidade de ensino nas etapas dos ensinos fundamental e médio da rede escolar pública brasileira que recebe jovens e adultos que não completaram os anos da educação básica em idade apropriada por algum motivo. Uma aluna que foi alfabetizada no MOVA da Sede Central já está cursando regularmente uma escola. Outros apresentam evolução a ponto de fazer exercícios de 4o ano do ensino fundamental.

Lição de vida – A identificação entre os alunos se explica pela semelhança de suas histórias de vida. A maioria teve de sacrificar a própria formação escolar em prol da família. A sra. Yukiko Marubayashi, de 83 anos, tem quatro filhos, todos formados em curso superior. "Com a vida difícil que levávamos na granja, não pude estudar, mas hoje posso realizar este sonho", contou, emocionada. A sra. Masae Tokunaga, de 68 anos, fez questão de comentar a diferença que o MOVA fez em sua vida: "Antes eu não conseguia ler os letreiros dos ônibus, olhava apenas o número. Não tenho nem palavras para dizer quanto estou feliz!", disse a sra. Masae.

Elogios – Por trás desse clima de alegria está a aplicação da metodologia da Educação da Vida. "Acima de tudo, há uma valorização do ser humano por meio de palavras positivas e do elogio", explica a preletora Terezinha, que tem nos alunos uma legião de fãs. "Ela tem muita paciência, nos elogia e nos dá motivação", disse a sra. Kyo Yoshizumi, de 83 anos. A sra. Laura Shigueko Matsubara, também de 83, vê na profa "muita calma e alegria, por isso ensina muito bem", elogiou.

Desenvolvimento – Uma amostra do desenvolvimento rápido dos alunos do MOVA são os trabalhos manuais. Em datas especiais como Páscoa, Dia das Mães e festas de final de ano, são produzidos objetos úteis, sempre com materiais recicláveis (foto), o que aprimora o raciocínio, a memória e a imaginação da turma. "Muitos chegam até as lágrimas ao concluírem uma tarefa que achavam que não seriam capazes", conta a preletora Terezinha.
Informações – Em qualquer momento, são aceitas novas inscrições. As aulas são gratuitas e acontecem de segunda a quinta-feira, das 17h às 19h30, na Sede Central da SEICHO-NO-IE DO BRASIL, no bairro Jabaquara, próximo à estação Conceição do metrô.

Mais informações pelo tel. (11) 5014.2237. 